O filme aborda temas complexos e profundos que atingem os indígenas da etnia Guarani-kaiowá, na região de Dourados (MS). O suicídio, que entre esse povo está entre um dos mais altos do mundo, a luta por terras, o uso do indígena como mão-de-obra barata e como atração turística, além da integração forçada ao mundo do “povo da mercadoria”, como batizou Davi Kopenawa, são alguns dos pontos pelo qual o filme permeia. O filme retrata também o conflito iniciado quando decidem reivindicar suas terras e de seus ancestrais, começando um grande conflito com os fazendeiros. Vistos como “invasores” passam a viver na beira da estrada, na miséria, sem ter o que caçar e constantemente ameaçados de morte. O sangue indígena jorra sobre a terra vermelha.

 

Ficha Técnica

Ano de produção: 2008. Gênero: Drama. Direção: Marco Bechis.  Duração: 108min Nacionalidades: Itália, Brasil

Saiba mais:

O Massacre do povo Guarani Kaiowá.

Carta sobre ‘morte coletiva’ de indígenas gera comoção e incerteza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s