Lirous K’yo Fonseca Ávila atua como DJ e em movimentos sociais desde 2004. Assistente Social formada pela Universidade Federal de Santa Catarina (2016), é voluntária desde 2010 na ADEH – Associação em Defesa dos Direitos Humanos, uma instituição que acolhe TLGB+ (Travestis, Transexuais, Lésbicas, Gays e Bissexuais+) vítimas de violência, oferecendo tratamento psicológico, social e jurídico gratuito desde 1993. 

No documentário abaixo “Como uma Fênix: a batalha diária de como ser Lirous”, em formato de entrevistas que ressaltam sua biografia, é apresentada sua jornada diária para dar conta de duas vidas: a de DJ e assistente social. O documentário é resultado de trabalho do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina, com fins meramente acadêmicos. Na carta, Lirous relata suas experiências em frequentar uma universidade pública, desde a inscrição para o vestibular, matrícula e emissão de certificados com a utilização do seu nome social, um direito garantido por decreto presidencial em 2016

Acesse o documentário: “Como uma Fênix”: a batalha diária de ser Lirous.

Acesse o artigo: Ousadia, (in)visibilidades e exclusões de uma mulher trans na Universidade. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s