Aimé Césaire (1913-2008) foi um escritor, poeta, intelectual, professor e político que nasceu na Martinica, autor da obra “Discurso sobre o colonialismo” (2010), cunhou o conceito de “negritude” juntamente com o senegalês Léopold Senghor (1906-2001), conceito no qual foi responsável, juntamente com seus poemas, por uma transformação a respeito de como a população da Martinica encarava a própria negritude, processo mencionado por Frantz Fanon (1965). Escreveu também a obra poética chamada “Diário de um retorno ao país natal”, publicado originalmente em 1939, poema que foi amplamente circulado pelo mundo transatlântico divulgando, assim, sua arte que contribuiu para nascimento do movimento de negritude. Em Discurso sobre o colonialismo, Aimé Césaire pontua alguns conceitos chaves como colonização e civilização, e desenvolve críticas contundentes ao capitalismo, à burguesia humanista, e ao universalismo europeu. Analisa discursos eurocentrados de intelectuais, missionários, colonos e políticos, oferecendo indícios que nos permite identificar as influências e consequências desses discursos ainda nos dias de hoje.

ACESSE O TEXTO: CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o colonialismo. Lisboa: Sá da Costa Editora, 1977.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s