Através de murais, pinturas e desenhos, Diego Mouro conversa conosco. Trazendo seu olhar sobre suas ancestralidades africanas e indígenas, Mouro é residente de São Paulo, onde também produz a maior parte de suas artes. Perpassando o realismo até sketches não terminados, os seus trabalhos têm influência da arte de rua, tradicional e contemporânea.

 “pinto como quem escreve poesias”

Diego Mouro via instagram @diego.mouro

Desde 2018 Diego Mouro faz parte do 358, que é um prédio situado no centro de São Paulo, onde vários artistas usam como ateliê privado. Antes de se tornar um coletivo de artistas, o prédio era usado como uma escola chamada Liceu, dando nome ao podcast da Vista que reúne os artistas localizados no prédio, o Liceu 358. Escute o episódio que Diego Mouro foi convidado: 

Em parceria com a Pixel Show, o muralista apresenta parte da sua arte e suas ideias em meio à pandemia da Covid-19 no mini documentário, A Poesia do Ordinário. Assista abaixo:

A partir de um convite da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos para a construção do selo de aniversário de 150 anos da Lei do Ventre Livre, Diego Mouro afirma que “De início neguei veementemente criar um trabalho que celebrasse uma lei, que em sua aplicação, não garantia liberdade alguma aos corpos pretos”, mas por um intermédio do Museu Afro Brasil a construção do selo passou a ser para “discutir a problematização, atualização ou mesmo a desconstrução de tais marcos históricos e suas imagens por meio da arte, que permeia e é permeada pelos embates, desafios e tensões da vida em uma sociedade que lida com a herança e as mazelas do passado colonial e escravocrata brasileiro”. 

No dia 21 de outubro, nesta quinta-feira, ocorrerá um encontro entre o artista, a Empresa Correios e o Museu Afro Brasil para abrir essa discussão. Com convidados como Mayra Calandrini Guapindaia, pesquisadora e historiadora da Empresa Correios, com Claudinei Roberto da Silva, curador, professor e pesquisador, e mediação de Siméia Melo, doutoranda do PPGH/UDESC e integrante do AYA Laboratório. A transmissão começará às 19h e poderá ser assistida através do canal do Youtube do Museu Afro Brasil!

Veja um pouco das artes divulgadas pelo artista em seu instagram: 

Redes sociais da artista: 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s