O moçambicano Boaventura Monjane é doutor nos campos de pesquisa pós-colonial e global citizenship (cidadania global) pela Universidade de Coimbra, em Portugal, atualmente pós-doutorando na PLAAS/UWC. Também atua como jornalista e mantém atividades com movimentos sociais em Moçambique, como o Via Campesina Internacional. Traduziu dois livros para o português, sendo eles: “To Cook a Continent: destructive extraction and climate crisis in Africa” de Nnimmo Bassey e “BRICS: An anti-capitalist Critique”, por Patrick Bond e Ana Garcia.

Em uma entrevista para a Conversas ao Sul da RTP África, Monjane fala sobre o livro que é organizador: “Aporias do Moçambique pós-colonial, estado sociedade e capital”. Em  fala conectada com o livro sobre o Estado de Moçambique, Monjane afirma em relação ao ciclone Ideal:  

Entrevista

“Se este ciclone tivesse atingido os Estados Unidos, a França, o Japão, a Alemanha, teria tido mais cobertura midiática, e isto teria sido noticiado intensamente pela imprensa e teria havido uma série de pressões para que os danos não fossem humanamente devastadores. Essas são as realidades de ser um país pobre.” 

 Ver também significativas produções textuais de Monjane:

REAGRUPAR PARA CONTROLAR? UMA ANÁLISE CRÍTICA DAS POLÍTICAS ESTATAIS DE ORGANIZAÇÃO COERCIVA DAS POPULAÇÕES RURAIS EM MOÇAMBIQUE

A História é como a colonização: reprimiu-nos mas não nos roubou as almas, entrevista a Jihan El-Tahri

“Há uma linha abissal”: reflexões sobre as epistemologias do Sul e a audácia de as cantar

Movimentos sociais, sociedade civil, e espaço público em moçambique: uma análise crítica

Redes sociais:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s