Graduada em Arquivologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e em Ciência da Religião pelo Centro Universitário Municipal de São José (USJ). 

Atua como presidente estadual do Afoxé Ómó Ifá e é Colaboradora da revista Mistérios de Orunmilá, autora de artigos relacionados ao candomblé e suas frequências. É autora do livro Xirê Epistemológico: Roda, Ancestralidade e Educação [2022], organizado por Cristiano Sant’Anna, onde escreveu o capítulo Oxogiyan assim me ensinaram, assim me contara

“Sou feliz, mãe, mulher preocupada com as causas sociais, com a falta da compreensão  humana e principalmente do gênero religioso afro-brasileiro. Procuro fazer a minha parte!”. 

diz Adriana, se descrevendo em seu próprio perfil do facebook

Poetisa, preocupada com as ações sociais e de transcendência filosófica africana e afro-brasileira, realiza palestras e atendimentos em todo país. Autora da cartilha Axé. Sim! Nós temos patrimônio – Cartilha de conservação e preservação de acervos documentais de terreiro [2018, São Paulo]. Teve sua trajetória cultural reconhecida, com o Prêmio Aldir Blanc [2020].

É presidente do Instituto Odoiyá, onde desenvolve os projetos sociais e culturais, como: 

  • Vambora Alimentar? para combater a fome;
  • Encante-se! Saberes e fazeres do candomblé: o cuidado ancestral dos terreiros às mulheres vítimas de violência de gênero;
  • Ilê Ifé: em sintonia com as frequências afro-diaspóricas.

Este último vem sendo desenvolvido a partir das suas pesquisas e viagens feitas à Nigéria, na cidade de Ilê Ifé, em conjunto com o pesquisador e Babalawo Sandro Ifatorerá. Em maio deste ano foi realizada a abertura e divulgação do projeto em parceria com as representações da Escola de Samba Copalord e Coloninha, evento divulgado pela NSC TV e realizado no Mercado Público de Florianópolis. Em suas viagens à Nigéria dialoga com as múltiplas frequências culturais e teológicas africanas e afro-brasileiras com a perspectiva de reencontrar nossas origens.

Autora da cartilha Axé. Sim! Nós temos patrimônio – Cartilha de conservação e preservação de acervos documentais de terreiro [2018, São Paulo]. Teve sua trajetória cultural reconhecida, com o Prêmio Aldir Blanc [2020].

Entrega do Presente de Iyemojá do Ile Axé

“Cuidar é nosso DEVER, este  ano entregamos o Presente de Iyemojá do Ile Axé com poucas e poucos e ao amanhecer, evitando aglomerações. Nossa mãe aceitou nossos pedidos e agradecimentos. Odoyiá!
Iyemojá defende os seus e encanta aqueles que a reverenciam.                                                            Iyemojá é fonte de vida, força e estabilidade social, Grande Mãe que defende seus filhos sem sangrar. Seu encanto é epistêmico para além da compreensão de fé daqueles que passam por seu reino dominante. Iyemojá nos permite novas rotas, rumos sem muros, travessia segura, força a seguir com certeza, no seu tranquilo ancoradouro, que são suas escamas.”

Redes Sociais:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s